sexta-feira, 3 de julho de 2009

Folha B
O suplemento Folha B chega às bancas na manhã deste sábado. Vale conferir e participar com sugestões, críticas e comentários.

UEE
Nesta mesma manhã começa o congresso da União Estadual dos Estudantes (UEE-RJ), que vai até domingo em Volta Redonda. Mas este blogueiro teve que dizer a Roberta Barcellos, do Movimento Mudança, que o fim de semana vai ter que ser por aqui. Fica para o congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes), no final do mês em Brasília.

Bons tempos
Alexandre de Alair e Froilam Moraes relembram os bons tempos.

Sem proteção
A ausência de mureta central provocou mais um grave acidente na Via Lagos, na manhã desta quinta-feia. Um carro atravessou a pista, bateu em outro e ambos foram de encontro a um ônibus da viação Rio Ita. De acordo com o também blogueiro Carlinhos Gonçalves, um empresário de Cabo Frio reconheceu o carro em chamas do filho, de 20 anos, na reportagem do RJ InterTV.
A concessionária não pode fechar os olhos para tantos acidentes. Uma lástima!
.

2 comentários:

Itagiba disse...

Pelo menos, desde 2004 parlamentares da Alerj tentam dar uma solução para a matança que ocorre na ViaLagos, por conta da inexistência em toda via administrada pela inescrupulosa CCR, de uma vital mureta divisória:

Veja a matéria de Max Monjardim em 10/6/2004:


"Foi aprovada nesta última terça-feira, 8, projeto de Lei do deputado Paulo Ramos, líder do PDT na Alerj, que obriga a concessionária Via Lagos - responsável pela estrada que liga Rio Bonito à Região dos Lagos - a colocar muretas divisórias entre as pistas. Conhecida pelos motoristas como um dos pedágios mais caros do país - cerca de R$ 10 nos fins de semana - a rodovia também é palco de tragédias automobilísticas freqüentemente, segundo relatou Ramos. Se for sancionada pela Governadora Rosinha Matheus, a empresa terá um ano para se adequar ao novo sistema.

Paulo Ramos contou que elaborou o projeto depois de uma viagem à Região dos Lagos, pela rodovia pedagiada, onde presenciou três acidentes graves. "A estrada tem muitas curvas e é comum, principalmente à noite, motoristas invadirem a pista contrária. Quando ocorrem estes tipos de acidentes, as chances de mortes são muito grande", ressaltou o deputado. Ramos afirmou ainda que a segurança dos motoristas é de responsabilidade da empresa Via Lagos, e que a mesma não pode alegar que a construção das muretas divisórias não está no contrato. "O pedágio é um dos mais altos", lembra.

A preocupação do deputado se reflete nos moradores das localidades que a rodovia corta. Eles contam que os motoristas passam, em sua maior parte, em alta velocidade. Durante o carnaval deste ano, um acidente entre dois carros na altura de Iguaba Grande, deixou seis mortos e dois feridos. Quatro pessoas eram da mesma família."

Itagiba disse...

A verdade sobre a macabra ViaLagos

Eis as palavras do Sr. Márcio Roberto de Morais Silva, Diretor-presidente da ViaLagos:

"Sabemos que ainda há muito a ser feito. Nossa missão é viabilizar soluções e investimentos em infra-estrutura rodoviária de qualidade e, na Rodovia dos Lagos – pode ter certeza – nós cuidamos de você!"
Senhor Márcio Roberto, o senhor acha mesmo que através da gananciosa CCR, que administra a macabra ViaLagos, a gente pode realmente ter certeza que voces preservam a nossa segurança?
Ou melhor, voces cuidam realmente da segurança de nossos filhos que ali são obrigados a trafegar?
Veja então os pormenores sobre os dois rapazes que morreram carbonizados na sua ViaLagos:
http://carlinhosbuzios.wordpress.com/2009/07/03/pai-reconhece-carro-do-filho-em-noticiario-da-tv/
Ora, senhor Márcio, deixe o cinismo de lado e pare de pronunciar balelas e asneiras, uma vez que voces sabem que o principal investimento em infra-estrutura de qualidade rodoviária na ViaLagos, seria a necessária construção da mureta central quando a estrada foi privatizada...pois voces sabem tão bem quanto nós, que esta mureta é uma obra tecnicamente exigida, seja qual for o número de veículos que circulam na estrada diariamente e que se ela tivesse sido construída, hoje os pais daqueles dois rapazes, não estariam vivenciando o que nem eu, o senhor e os donos da CCR, não gostaríamos de passar: a dor da perda de seus filhos...
Em verdade, a CCR, se aproveitou das falhas no modelo de concessão, para que não viesse a construir a vital mureta central na rodovia quando ela foi privatizada...mas parte da culpa está sobre os ombros do governo da época em que deveria ter repassado à iniciativa privada uma rodovia pronta, e não com investimentos a fazer...aí a CCR "deitou e rolou" e quem paga o preço com a própria vida, são os seus usuários...